domingo, 8 de julho de 2012

O que somos? Como vivemos










O QUE SOMOS? COMO VIVEMOS?
O pecado original e o destino do homem

A criação do homem
O Jardim do Eden
A tentação da serpente
O castigo de Deus
Caim e Abel
O pecado original existiu ou é uma história?
Qual o significado desta história – a liberdade do homem



É natural interrogarmo-nos sobre o que estamos a fazer  neste  mundo e qual a razão da nossa presença.
As reflexões que se seguem a propósito do pecado original talvez  possam ajudar a compreender


Criação do homem

Façamos o ser humano à sua imagem e semelhança (…) Ele os criou homem e mulher
Gn1, 26-31





Quadro de LUCAS CRANACH





B0LAKE- Adão e Eva dormindo

Então o  Senhor Deus formou o homem do pó da terra e insuflou-lhe pelas narinas o sopro da vida
Gn2-7





Quadro de ALLORI


O Jardim do Eden

Depois o Senhor Deus  plantou  um jardim no Eden (…) e fez brotar da terra toda a espécie de arvores agradáveis(…) assim como a arvore do conhecimento do bem e do mal
Gn 1, 4-16~







JAN BRUEGHEL



http://www.artexpertswebsite.com/pages/artists/peter.php
Obra de PETER WENZEL
LANÇADA EM !9/5

A tentação da serpente

Em Gn 3, 1-6 descreve-se a tentação da serpente






Quadro de ABILDGAARD
´




Illuminated parchment, Spain, circa AD 950-955, depicting the Fall of Man, cause of original sin.


Para mais informação sobrebevolucionismo consulte o capitulo EVOLUCIONISMO - LINKS publicado em 28/10/12

O castigo de Deus( Gn 13, 14-24)

Deus obrigou-os a “arrancar alimento através de penoso trabalho” e para a mulher aumentarei os sofrimentos da tua gravidez






Quadro de CRABETH

Em seguida expulsou-os do jardim do Éden




Quadro de JOHN FAED





Expulsion from Paradise", marble bas-relief by Lorenzo Maitani on the Orvieto Cathedral, Italy


49





Mantegazza



Caim e Abel

Este caso narrado na Biblia constitui certamente o primeiro exemplo do mau uso da liberdade individual

50




Quadro de DANIELE CRESPI



O pecado original existiu ou é uma história?

O Novo Testamento nunca fala no pecado original nem da transmissão desta falta de Adão e Eva através das gerações.
Embora S. Paulo aborde vagamente o tema (Rom.5, 13-21) o conceito deve-se a S.Agostinho- todo o ser humano nasce marcado pelo pecado original que só poderá ser apagado pelo batismo.
Esta ideia que não deveria passar duma posição filosófica, e portanto falível, foi instituída erradamente pela Igreja como verdade absoluta.

Pode encontrar informações detalhadas em:


 Argumentos contra estes conceitos

Para mim, há pelo menos dois argumentos que me levam a não aceitar estes conceitos
  • É difícil aceitar que um Deus que embora todo poderoso é essencialmente misericordioso, tenha condenado num acesso de ira todas as gerações a uma condenação para um acto que elas não cometeram
  • Os estudos actuais sobre a evolução mostram que a mutação que formou o homem não se passou num individuo mas sim numa população e por isso surgiram simultaneamente vários Adãos e Evas

Qual o significado desta historia – a liberdade do homem

É evidente que este relato não corresponde à realidade. À boa maneira semita é uma história para nos levar a tirar conclusões.
Quais as conclusões que podemos tirar?
O contacto com a arvore do conhecimento representa ter sido dado ao homem o conhecimento do bem e do mal e a  capacidade de optar livremente entre o bem e o mal.
Na Biblia  a morte de Abel  aparece como o primeiro caso de mau uso da liberdade por Caim

Concluindo

O pecado original é uma alegoria para exprimir que o que diferencia o homem dos animais é a alma, expressa na Biblia como o sopro da vida, o que implica o conhecimento do bem e do mal ( consciência)  deixando ao  homem a liberdade de escolha entre o bem o mal.
Diz a Biblia que no juízo final seremos julgados pelos nossos actos, isto é, pelas nossas opções entre o bem e o mal.
No próximo tema discutiremos o juízo final



PROXIMO TEMA

Para onde vamos- Juizo final
Haverá um juízo final?
A ressurreição dos corpos
Há fundamentos para estas ideias?
A imortalidade da alma